Logística é um mercado em expansão | UniCarioca | Centro Universitário Carioca
Nós te ligamos

Acontece
Notícias

Artigos

Logística é um mercado em expansão

09/05/19

Por Ricardo Ferreira

Embora o Brasil ainda esteja enfrentando uma economia instável, o setor de logística é uma atividade que tem se destacado no mercado, com constante abertura de oportunidades para profissionais da área. Para quem já está cursando ou planeja abraçar a profissão, as expectativas de expansão são bastante promissoras.

Independentemente do porte das organizações, a logística ganhou de vez espaço em suas estruturas e planejamento, passando a fazer parte das estratégias de mercado com foco em operações eficientes e responsivas. Sem dúvida, a logística ocupa hoje um espaço relevante dentro das corporações e esse reconhecimento se dá devido à constante evolução que a área tem sofrido ao longo das últimas seis décadas. 

Mais recentemente, boa parte do crescimento da profissão se deve ao aumento significativo das operações de comércio eletrônico, aos avanços tecnológicos, à construção de centros de distribuição em lugares estratégicos e à crescente competitividade do mercado. Com o mercado aquecido, a escassez de tecnólogos de logística tem obrigado empresas a lançar mão de profissionais de outras áreas, como administração e engenharia, para suprir necessidades. Isso só valoriza ainda mais a mão de obra qualificada.

Diante desse contexto, a UniCarioca prepara o aluno para lidar com todas as etapas do processo: entrega e distribuição de produtos, envolvendo ainda nesse processo a negociação com fornecedor e cliente, além da organização dos custos, tempo, armazenagem e a emergente logística reversa. O tecnólogo estará pronto a atuar em fábricas, portos, aeroportos, empresas de transporte, mercado atacadista, varejista e diferentes canais de distribuição.

O especialista em logística é responsável também pela administração de materiais e recursos usados em uma empresa. Controla o estoque e a armazenagem; planeja a movimentação interna e a distribuição entre fábricas, centros de distribuição e varejo; e comunica-se com fornecedores e clientes e opera sistemas eletrônicos. Além de criatividade, quem pretende trabalhar na área precisa ter conhecimentos em informática, para trabalhar com bancos de dados e sistemas, e deve saber falar outras línguas, para se comunicar com fornecedores e clientes de várias partes do mundo.

Todos esses conhecimentos e habilidades podem ser adquiridos por meio de graduação ou curso técnico em logística e de especializações, como mestrados e MBAs. Por isso, na hora de contratar profissionais, os gestores sempre consideram os diplomas e os certificados que o candidato apresenta. Quanto mais certificações, melhor. Também são consideradas as instituições de ensino em que o profissional estudou, visto que a reputação da escola influencia na hora da escolha, considerando a qualidade do ensino que é passado ao aluno.

Com profissionais mais qualificados, as organizações tendem a reduzir a rotatividade de equipe de logística, pois o interesse do gestor é reter os talentos, e não perdê-los, mesmo que isso se reflita na folha de pagamento. Os profissionais sem capacitação, por outro lado, costumam permanecer pouco tempo na vaga, seja por iniciativa própria, seja porque não se ajustam ao ritmo e às necessidades da organização. Os pisos salariais para profissionais de logística que atuam em PMEs ficam entre R$ 2.500 e R$ 7.500. Se formos fixar uma média nacional, seria algo em torno de R$ 4 mil.

O profissional de logística precisa conhecer bem a tecnologia disponível que favorece o desenvolvimento dos processos logísticos, como ERP e diferentes softwares específicos, o TMS (Sistema de Gerenciamento de Transporte), WMS (Sistema de Gerenciamento de Armazém), Voice Picking (separação de pedidos por voz), máquinas e equipamentos mais sofisticados e modernos, bem como as tendências tecnológicas nas áreas, como uso de robôs e drones. Deve ainda desenvolver habilidades para negociar a compra dos insumos, aplicar técnicas e processos de armazenagem, gerir a distribuição e o transporte de mercadorias e organizar o fluxo de materiais. O conhecimento de outros idiomas ajuda bastante na recolocação profissional.

Especificamente, o profissional deve compreender o uso do Big Data nas operações de logística. Apesar de, em um primeiro momento, ter sido usado com sucesso no âmbito político, logo teve a utilização estendida para outras áreas, inclusive para o mundo dos negócios. O Big Data também tem aplicação na coordenação de processos e operações logísticas, contribuindo para fazer previsões nas demandas sazonais, aprimorar as entregas de última milha (last mile), ajudar a remodelar a rede de distribuição e fornecer mais informações sobre a cadeia de produção.

Como se pode perceber, trata-se de uma área complexa e desafiadora. Aprender constantemente é fundamental para quem se manter vivo e atualizado na profissão. Adquirir e impulsionar conhecimentos técnicos, modelagem matemática e assuntos específicos da área são fundamentais. Naturalmente, os gestores de empresas não esperam tantas habilidades de um mesmo profissional. Mas aqueles que reunirem o maior espectro de conhecimentos chegarão na dianteira, ocupando as vagas mais cobiçadas e recebendo a melhor remuneração. Basta focar e investir em conhecimento constantemente.

_________________________________________________________________________

Ricardo Ferreira é Coordenador Geral dos cursos de Administração, Logística e Marketing